08/10/19 | 9:58 AM
Árvores são transplantadas da avenida Max Teixeira para construção de complexo viário

A Prefeitura de Manaus deu início nesta sexta-feira, 4/10, à operação de transplante de 17 árvores existentes no canteiro central da avenida Max Teixeira, na Cidade Nova, onde estão sendo realizadas as obras da primeira etapa da construção do complexo viário do Manoa, na zona Norte. As árvores serão reintroduzidas na área verde do conjunto Mundo Novo, a poucos metros da área.

A remoção de árvores é uma forma de garantir que elas possam continuar vivas em outros locais da cidade e reflete a preocupação da gestão do prefeito Arthur Virgílio Neto com as questões ambientais e arborização urbana.

O secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Antonio Nelson de Oliveira Júnior, destacou que, este ano, 24 árvores adultas já foram transplantadas. “Esse trabalho é parte da política municipal de arborização do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, tanto em relação às árvores consolidadas quanto às mudas arbóreas que vem sendo plantadas em toda a cidade. Uma preocupação constante em se tratando das obras viárias da administração municipal”, afirmou o secretário.

O transplante está sendo realizado pela equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), com o apoio das construtoras responsáveis pela obra, e deverá se estender até a próxima segunda-feira, 7/10.

Nesta primeira etapa serão transplantadas seis jutairanas, dois paus-pretinhos, quatro ipês e cinco palmeiras imperiais. Dessas, três são de grande porte e as demais de médio e pequeno porte. O trabalho consiste na realização das escavações manuais no entorno da planta para a retirada do torrão com as raízes e transporte para o novo local do plantio.

“O transplante é um procedimento que evita que façamos o corte de árvores. Com ele, evitamos o dano ambiental causado pela supressão, mesmo sabendo que é um procedimento de risco já que a árvore transplantada pode levar até um ano para a fixação das raízes”, explicou o chefe da Divisão de Monitoramento e Manejo da Arborização da Semmas, engenheiro florestal Wellington Auzier.

Segundo ele, há sempre um bom índice de sobrevivência, se o serviço for feito de modo correto. “Estamos num período de chuva, que é ideal para esse tipo de atividade”, lembrou. Em maio deste ano, outra operação de transplante, desta vez de uma árvore adulta na avenida Constantino Nery, zona Centro-Sul, foi realizada com sucesso para a continuidade das obras do complexo viário Ministro Roberto Campos. A árvore, uma macacaúba vermelha, espécie típica das florestas tropicais e de madeira nobre, encontra-se rebrotando no canteiro central de acesso ao bairro São Jorge.

Complexo viário

 Com uma área de abrangência de 283 mil metros quadrados, o complexo viário do Manoa é composto por um viaduto, que transpassará por cima de uma rotatória, e um sistema binário de tráfego na área dos bairros Mundo Novo e Cidade Nova. Os trabalhos estão divididos em duas etapas. Na avenida Max Teixeira está sendo concluído o isolamento da área por tapumes, paralelo à instalação do canteiro. A expectativa é a de que, no próximo mês, o cronograma entre na fase de construção da nova rotatória na entrada do Manoa.

Fotos – Arlesson Sicsú / Semmas

Disponíveis em – https://flic.kr/s/aHsmHtPFbV