29/08/17 | 2:36 PM
Ipês embelezam a avenida Djalma Batista em mais um ciclo de floração

Os ipês do canteiro central da avenida Djalma Batista voltaram a florir em mais um ciclo reprodutivo característico da espécie. As árvores perdem as folhas e florescem, num processo que caracteriza a adaptação das mesmas ao espaço onde estão inseridas. Este é o terceiro florescimento do conjunto formado pelas 315 árvores da espécie ipê branco plantadas no corredor viário. Este ano, em junho, alguns ipês começam a dar sinais de florescimento mesmo em período atípico. Tradicionalmente, o surgimento das flores acontece entre os meses de setembro e outubro, no pico do período seco.

“Nesse momento, de elevadas temperaturas, todas as energias da planta estão voltadas ao ciclo reprodutivo, depois surgem as vagens e os ipês retomam a emissão das folhas”, explica o diretor de Arborização e Paisagismo, em exercício, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Deyvson Braga. Ele destaca que, após seis anos de plantio e cuidados, a maior parte das mudas é consolidada. “A perda das folhas faz parte da biologia da planta, é uma estratégia de sobrevivência da árvore, que busca economizar o máximo de umidade que ela puder sempre no período do verão”, afirma.

As flores sempre chamam a atenção de quem passa pela via. Os ipês foram plantados em junho de 2012 e desde lá vem recebendo atenção da Prefeitura de Manaus, por meio da Semmas, que realiza práticas de manutenção, tais como adubação complementar, reposição, retutoramento, podas de condução (em alguns casos) visando adequar as árvores à realidade da cidade.

A primeira floração aconteceu em 2015, mas não tão intensa. Em 2016, as árvores já apresentaram um estágio de desenvolvimento maior com a floração plena da maior parte dos indivíduos. Outros logradouros públicos da cidade também receberam o plantio de ipês, a exemplo das rotatórias da Cidade Nova, Ponta Negra, avenida Ephigênio Sales, avenidas Max Teixeira, Rodrigo Otávio, avenida Brasil, Praça do Petrópolis, entre outros.

Depois de florescerem, os ipês começam o processo de renovação das folhagens, momento em que todas as flores e vagens caem ficando apenas os galhos das árvores que ganharão novas folhas. Neste momento, é possível fazer a coleta de sementes para a produção de mudas. Neste período, técnicos da Semmas estarão fazendo o monitoramento com o intuito de realizar a coleta.

Texto: Júlio Pedrosa / Semmas

Fotos: Arlesson Sicsú / Semmas