06/09/17 | 9:05 AM
Prefeitura de Manaus participa de encontro sobre mitigação de mudanças climáticas

A Prefeitura de Manaus participa nesta sexta-feira, 01/09, na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), a partir das 9h, da Oficina do Projeto CiAdapta: Mudança Climática e o Processo Decisório de Manaus, promovida pela Universidade de São Paulo (USP) e Observatório da Região Metropolitana de Manaus, com o objetivo de discutir as estratégias de enfrentamento às mudanças climáticas, no âmbito da cidade de Manaus. O evento é parte de uma iniciativa nacional que visa identificar os entraves e obstáculos para elaboração, por parte das cidades, de estratégias mitigadoras aos efeitos da elevação da temperatura do planeta, bem como identificar oportunidades de ação e adaptação.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) está apoiando o evento na mobilização dos órgãos municipais e demais instituições que desenvolvem ações estratégicas, mitigadoras e compensatórias para o enfretamento do problema. Deverão participar o Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp), Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) e a Casa Civil. A iniciativa atende ao que está previsto no Compacto de Prefeitos, plataforma global na qual as cidades podem registrar publicamente seus compromissos climáticos.

Desde 2015, com a assinatura do documento pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, Manaus passou a integrar o Compacto de Prefeitos, estando entre os governos locais comprometidos em reduzir emissões de gases de efeito estufa (GEE). “Da nossa parte, todos os esforços estão sendo feitos no sentido de apoiar as iniciativas que ajudem a mitigar os efeitos das mudanças climáticas, com ações de plantio de árvores em toda a cidade, proteção a importantes fragmentos florestais urbanos, combate a ocupações ilegais, licenciamento ambiental e projetos experimentais de inventário de sequestro de Carbono, além de buscar fazer também com outros órgãos municipais façam a sua parte”, afirmou o secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Antonio Nelson de Oliveira Júnior.

A oficina ocorrerá no Laboratório de Geografia da Escola Normal Superior da UEA, Anexo ENS, na Avenida Djalma Batista, anexo Cidade dos Carros. De acordo com o diretor de Áreas Protegidas da Semmas, Márcio Bentes, o evento é uma oportunidade para um diagnóstico inicial e que vai envolver as várias secretarias da prefeitura, além de órgãos estaduais. “Nossa expectativa é de que a partir desse encontro, passemos a dispor de dados oficiais sobre as ações mitigadoras do município com desdobramentos futuros”, afirmou Bentes.

A presidente dos Conselhos Consultivos das Áreas de Proteção Ambiental Ufam-Acariquara e Tarumã-Ponta Negra, Angeline Ugarte, disse que o foco da oficina será na mitigação da mudança climática e nas medidas que a prefeitura vem tomando para se adaptar aos novos desafios da expansão urbana. Ela ressaltou que manter os fragmentos florestais urbanos de pé é uma importante medida mitigadora. “Pelo menos 19% da zona urbana de Manaus correspondem a áreas protegidas, entre unidades de conservação de uso sustentável e de proteção integral, o que deve ser levado em conta nesse processo de discussão”, afirmou Ugarte.

Ela lembrou também que a RDS do Tupé, que compõe o mosaico de áreas protegidas do Baixo Rio Negro, é outro importante fragmento gerido pela Prefeitura de Manaus, situado na zona rural do muncípio. “Mitigar é tecnicamente agir de forma estratégica para diminuir impactos negativos ao funcionamento dos ecossistemas e serviços ambientais prestados por estes. É diferente de prevenir e compensar; mitigamos para diminuir o impacto que se pode causar, sobretudo por empreendimentos em fase de instalação”, explicou.

Fotos: Arlesson Sicsu / Semmas