22/11/10 | 2:33 PM
Semmas decora setores com peças decorativas feitas com resíduos sólidos reaproveitados

Servidora da Semmas há 15 anos, Francisca é pedagoga e se especializou em artesanato, por uma questão de identificação

Além de enfeites natalinos, a Semmas também realiza oficinas de confecção de peças utilitárias e de decoração a partir de resíduos sólidos reaproveitados. Servidora da Semmas há 15 anos, Francisca é pedagoga e se especializou em artesanato, por uma questão de identificação. “Olho para o resíduo e vejo nele a possibilidade de fazer algo. E é isso que procuramos passar em nossas oficinas, tanto para servidores como para a população em geral, que entra em contato com a secretaria e solicita nossa ida a uma determinada comunidade”, explica.  Ela conta que procura adaptar às técnicas convencionais de artesanato os produtos reaproveitáveis.

Para a decoração da sede da secretaria, foram produzidas 20 guirlandas, dois papais noeis grandes seis papais noeis pequenos, três cinco árvores de Natal (feitos a partir de rolos de bobinas), três papais noeis a partir de fuxico que ornamentarão os computadores do atendimento) e anjos feitos de papelão e embalagens tetrapack. “Tudo é feito a partir de resíduos coletados ao longo do ano pelos próprios servidores e que deixaram de ir para o meio ambiente. Prezamos pela originalidade e criatividade, fugindo do padrão tradicional das peças natalinos com gliter e brilho”, afirma a servidora. As peças serão distribuídas nos três andares da Semmas e ficarão expostas aos visitantes, nas portas e corredores para o meio ambiente.

Para os servidores participantes, a oficina é além de tudo uma terapia. “Seria bom que cada vez mais fôssemos estimulados a participar”, explica Elizabeth Miki, assistente técnico do Setor de Licenciamento. A técnica em educação ambiental Kelly Cabral diz que participar da oficina foi uma descoberta. “Me descobri como artesã e vi que poderia utilizar meus resíduos para reutilizá-los”, afirma. Kelly conta que já fazia coleta seletiva em casa, mas não reutilizava os resíduos. Francisca Godinho ressalta também que uma das vantagens da decoração natalina ecologicamente correta é a redução de custos que ela proporciona.